.Cancele a Assinatura

.posts recentes

. Vamos ajudar o MSM - Movi...

. Serra recomenda “discriçã...

. Escolha de Índio para vic...

. Procura-se uma oposição s...

. O novo vice de Serra

. Tijolaço: Rede convoca Di...

. DUNGA em: Um Dia de Fúria...

. A cobertura de Lula em Is...

. FIFA elimina o Morumbi e ...

. Só São Paulo salva o tuca...

.subscrever feeds

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

Domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Diferença entre Dilma e Serra cai para quatro pontos percentuais, diz Datafolha

O Globo

 

SÃO PAULO - Uma nova pesquisa Datafolha mostra que a distância entre a ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência, e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), caiu de 14 para apenas quatro pontos percentuais desde dezembro.

De acordo com a sondagem, publicada na edição deste domingo do jornal "Folha de S.Paulo", Dilma pulou de 23% das intenções de voto, em dezembro passado, para 28%. Já Serra, que ainda não confirmou sua candidatura, caiu de 37% para 32% no mesmo período.

Foram ouvidas 2.623 pessoas, com mais de 16 anos, entre os dias 24 e 25 de fevereiro e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 4080/2010. Apesar do crescimento da petista, o Datafolha informa que ainda não é possível dizer que existe um empate estatístico entre os dois candidatos. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O instituto de pesquisas acrescenta que Dilma e Serra só estariam empatados tecnicamente em 30% na raríssima hipótese de o tucano estar no seu limite mínimo e sua adversária no imite máximo.

Leia também: PT comemora e PSDB minimiza subida de Dilma na pesquisa eleitoral

No cenário em que Dilma aparece com 28% e Serra com 32%, o deputado federal Ciro Gomes (PSB) tem 12% das intenções de voto (contra 13% na sondagem de dezembro), à frente da senadora Marina Silva, do PV (com 8%, mesmo percentual do fim do ano passado). Brancos, nulos ou nenhum somaram 9%; indecisos, 10%.

Menores as chances de vitória em primeiro turno

O Datafolha também considerou um cenário sem o nome de Ciro Gomes. Neste caso, Serra fica com 38% dos votos (eram 40% em dezembro), contra 31% de Dilma (que antes tinha 26%). Mais importante, porém, é a constatação de que seriam menores hoje as chances de vitória do tucano ainda no primeiro turno. Em dezembro passado, também sem o nome do PSB, Serra tinha 40% das intenções de voto, mais do que os 37% somados de Dilma e Marina. Agora, enquanto Serra caiu para 38%, a somatória dos votos atribuídos às candidatas do PT e do PV cresceram para 41%.

Outro cenário considerado foi o do nome do governador Aécio Neves, de Minas, como candidato a presidente pelo PSDB. Sem Ciro Gomes, Dilma vai a 34% das intenções de voto, contra 18% do tucano. Com Ciro, Dilma tem 30%, à frente do próprio Ciro (21%) e de Aécio (13%).

Vantagem também cai em simulação de segundo turno

A diferença que separa Dilma e Serra também sofreu forte redução na simulação para o segundo turno das eleições deste ano. As intenções de voto a favor de Serra caíram de 49%, em dezembro, para 45%. Já Dilma foi de 34% para 41%, o que fez com a vantagem do tucano despencasse no período de 15 para quatro pontos percentuais. Com Aécio na disputa, a ministra vence com 48% contra 26%.

Em outra pergunta, o Datafolha mediu o grau de rejeição dos candidatos. O de Serra subiu de 19% para 25%. Dilma oscilou de 21% para 23%. Ciro foi de 21% para 23%. E Marina, de 17% para 19%.

Lula mantém popularidade alta, diz sondagem

Pelo Datafolha, o presidente Luis Inácio Lula da Silva manteve inalterado seu índice de popularidade, com aprovação de 73% dos eleitores - um ponto a mais do que em dezembro. Dos entrevistados, 20% consideraram o governo regular e 5%, péssimo ou ruim.

Ainda de acordo com o DataFolha, Lula mantém sua popularidade mesmo entre eleitores que declararam voto em Serra (62% de ótimo/bom). Já entre os eleitores de Dilma, esse índice chega a 92%.

Lula diz que prioridade será eleger Dilma

Durante o encontro do PT que lançou seu nome como pré-candidata do partido à Presidência , Dilma reafirmou a pregação de um Estado forte. Em discurso, ele prometeu continuar "reaparelhando o Estado", em vez de "reconstruindo o Estado" como está escrito no texto original. E afirmou que a Petrobras e a CEF só não foram privatizadas porque o povo reagiu. Também presente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a sua prioridade neste ano é eleger Dilma como sua sucessora.

Enquanto Dilma aparece ao lado de Lula como pré-candidata do PT, Serra ainda não confirma oficialmente sua candidatura, apesar da pressão pública da direção do PSDB. O prazo para anunciar se disputa ou não as eleições deste ano termina no dia 2 de abril. Até lá, o PSDB tem de lidar com outra dificuldade: convencer o governador de Minas a ser o vice na chapa de Serra.

 

publicado por Levy às 03:20
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Felipe a 2 de Março de 2010 às 17:18
Falta pouco pro Serra começar a comer poeira!!!

Comentar post

Sou um cidadão brasileiro que resolveu se aventurar na blogosfera por não aguentar mais a "ditadura da mídia". O título do blog “BRAZIL 21” é uma referência as grandes mudanças que estão ocorrendo no Brasil neste início de século, mudanças que arremessam o país as primeiras posições entre os grandes países do mundo dentro de uma ou duas décadas e Brasil com "z" pelo grande sucesso e reconhecimento que está tendo no exterior, mundo afora.

.Clima

.Sua velocidade

Velocimetro RJNET

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

blogs SAPO