.Cancele a Assinatura

.posts recentes

. Vamos ajudar o MSM - Movi...

. Serra recomenda “discriçã...

. Escolha de Índio para vic...

. Procura-se uma oposição s...

. O novo vice de Serra

. Tijolaço: Rede convoca Di...

. DUNGA em: Um Dia de Fúria...

. A cobertura de Lula em Is...

. FIFA elimina o Morumbi e ...

. Só São Paulo salva o tuca...

.subscrever feeds

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2010

O transe paulista

Do Cidadania.com

 

 

 

por Eduardo Guimarães

 

 

Confesso que não encontro uma explicação lógica para a situação política em São Paulo. Digo isso logo depois de ler mais uma notícia dando conta do quase consenso que há no meu Estado quanto à continuidade dos governos do PSDB, que já somam 15 anos ininterruptos por aqui.

 

Geraldo Alckmin é o favorito para o governo do Estado apesar de ter sido um desastre pior do que Serra. E talvez Mario Covas tenha sido pior do que os sucessores. Saúde, Educação e Segurança Pública, aliás, são as áreas que, neste Estado, após uma década e meia de PSDB estão entre as piores do país.

 

A capital paulista se tornou terra de ninguém. Não existe um só paulistano que não diga que tem medo da cidade. Quando nuvens negras cobrem o céu, só sai à rua quem não tem opção. Ainda assim, todos os dias o paulistano sai para trabalhar com uma pontinha de dúvida sobre se volta vivo e inteiro para casa.

 

A frase “Não agüento mais São Paulo” é recorrente. Quem vier até aqui a escutará várias vezes ao dia de diferentes pessoas.

 

Só que o paulista não atribui isso a ninguém. Quando se pergunta às pessoas daqui de quem é a culpa, elas se põem a pensar, apoiando o queixo na mão e olhando para cima. Depois de muita reflexão, dizem que é “do governo”. Perguntadas sobre que governo, novamente a resposta tarda e, quando vem, nem passa perto das autoridades locais.

 

E note-se que não estou me referindo só ao povão; na classe média é igualzinho.

 

Quando comecei a escrever isto, dizendo que não encontro explicação para o que estou relatando, referi-me a uma explicação lógica, o que não significa que explicação não exista. A explicação existe e é a de que o paulista foi acostumado a ver a imprensa como um Deus. Se saiu no jornal ou no telejornal, é verdade e pronto.

 

Vejam que a mídia elegeu Gilberto Kassab com um pé nas costas em 2008, mas bastou fazer meia dúzia de críticas a ele para sua popularidade despencar – como se sabe, o prefeito paulistano queria se candidatar a governador e Serra não queria, daí os ataques a ele, feitos na medida para que desistisse.

 

Para quem ficou ainda mais desesperançado de ver São Paulo acordar e se libertar da mídia, porém, tenho uma péssima notícia que, ao menos neste aspecto da alforria mental paulista, é “boa”: a capital está colapsando. Até o fim do período de chuvas, os 15 anos de más administrações tucanas deverão ficar ainda mais evidentes.

 

Se o inexorável colapso paulista será suficiente para fazer a população trocar de governo, ainda não dá para dizer. Há que esperar para ver quanto as coisas ainda irão piorar. Só espero sobreviver para ver São Paulo livre dessa direita incompetente e corrupta.


 

publicado por Levy às 00:40
link do post | comentar | favorito
|

Sou um cidadão brasileiro que resolveu se aventurar na blogosfera por não aguentar mais a "ditadura da mídia". O título do blog “BRAZIL 21” é uma referência as grandes mudanças que estão ocorrendo no Brasil neste início de século, mudanças que arremessam o país as primeiras posições entre os grandes países do mundo dentro de uma ou duas décadas e Brasil com "z" pelo grande sucesso e reconhecimento que está tendo no exterior, mundo afora.

.Clima

.Sua velocidade

Velocimetro RJNET

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.links

blogs SAPO